segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Vergonha e humilhação na Austrália

(Clicar para aumentar)
Fim-de-semana em cheio no que diz respeito a notícias de religião…

No sábado foi a surpresa em Roma, com o aparecimento de cartazes críticos do Papa, acusando-o de falta de misericórdia na forma como lidou com várias situações internas da Igrejas.

Domingo começou a circular uma notícia dando como certa a canonização dos pastorinhos. Ao que parece não é assim tão certo, faltam ainda algumas etapas do processo, mas Francisco e Jacinta estão sem dúvida mais próximos dos altares.

Hoje, então, foi a revelação na Austrália de que há alegações de prática de abusos sexuais contra menores relativos a 7% do clero do país desde 1950. São notícias terríveis, vale a pena ler com cuidado e recordar esta entrevista que fiz em 2012, quando o inquérito começou a trabalhar este assunto.

Enquanto meio mundo se preocupa com Trump, poucos dão conta do que se passa nas Filipinas, onde o Presidente se orgulha de estar a massacrar pessoas ligadas ao tráfego de droga. Os bispos, Deus os guarde, não se calam, apesar dos perigos de contrariar Duterte.

Mas por falar em Trump, e embora não tenha nada de especificamente religioso, vejam a série de reportagens que fiz sobre as suas principais medidas desde que foi eleito e os obstáculos que terão de enfrentar.

O Papa Francisco, aparentemente imune aos tais cartazes, voltou a falar contra o aborto e a eutanásia e hoje mesmo o Vaticano reafirmou a sua oposição a tais práticas. A propósito, vêm aí mais 40 dias de oração pela vida. Vejam o cartaz.

Por fim, são já mais de 400 os judeus sefarditas que receberam nacionalidade portuguesa desde que a lei o permite. Veja na notícia de onde é que eles vêm.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar