quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Fátima e a Paz no Mundo

As aparições de Nossa Senhora de Fátima em 1917, em plena Primeira Guerra Mundial e nos inícios da “Revolução de Outubro” soviética tiveram efeitos históricos de grande alcance.

O prelúdio das aparições de Fátima foi o aparecimento na Primavera de 1916 de um anjo, que se identificou como o “anjo da paz” a três crianças portuguesas: Lúcia, Jacinta e Francisco. O anjo apareceu-lhes novamente no verão, dizendo-lhes que o céu tinha “designios de misericórdia” e ensinando-lhes a oferecer orações e sacrifícios. O anjo apareceu uma terceira vez no Outono, dando a comunhão às crianças.

As aparições de Nossa Senhora começaram em 13 de Maio de 1917, e continuaram nos dias 13 de cada mês, excepto em Agosto, quando as crianças foram detidas e ameaçadas com execução. No dia 19 de Agosto Nossa Senhora apareceu num local diferente e prometeu às crianças que faria um milagre num dia 13 de Outubro, para que todos pudessem acreditar.

O milagre acabou por ser aquilo que São Tomás de Aquino apelidou de a mais alta categoria de milagre – um evento absolutamente impossível de acordo com a natureza. Neste caso foi o sol a girar, a subir e a descer três vezes, testemunhado por 70,000 pessoas em Fátima e nas aldeias próximas, tendo sido relatado na imprensa.

As mudanças históricas começaram quase de imediato. O físico e teólogo Pe. Stanley L. Jaki, que viajou para Portugal para fazer uma investigação científica rigorosa dos depoimentos e dos relatos das testemunhas do “milagre do sol”, escreveu no seu livro, “God and the Sun at Fátima:

O dia depois do milagre do sol a história de Portugal começou a mudar através das urnas, embora na altura ninguém pudesse ver o alcance final desta realidade. Temos de perguntar, o que se teria passado se Portugal se tivesse caído nos planos de Lenine, que descreveu Lisboa como a capital mais ateia do mundo? Ele não teria observado Lisboa com tanta atenção se não tivesse planos para o país. O que teria acontecido a Espanha, se Portugal já tivesse no campo comunista? E o que teria sido de França, governada por uma “Frente Popular” se toda a Península Ibérica se tivesse tornado um posto avançado de Moscovo?

Para além dos efeitos na Península Ibérica também foram veiculadas mensagens proféticas para as pessoas do século XX através dos três “segredos” que Nossa Senhora confiou às crianças e que foram reveladas pela sobrevivente, Lucia.

O Primeiro Segredo consistia numa visão do Inferno, seguida de um aviso de que as guerras são causadas pelo pecado, que os “pecados da carne” eram a causa mais comum de entrada no Inferno e que Deus queria estabelecer a devoção ao Imaculado Coração de Maria para salvar os pecadores da perdição eterna.

O Segundo Segredo foi um aviso sobre a vinda da Segunda Guerra Mundial e de que o comunismo soviético iria espalhar-se, seguido do pedido de que as pessoas se consagrem ao Imaculado Coração de Maria, comunhão de reparação aos primeiros sábados de cada mês e a consagração da Rússia ao Imaculado Coração por parte do Papa e dos bispos. Nossa Senhora avisou que se isto não fosse feito a Rússia espalharia os seus erros por todo o mundo e na perseguição dos cristãos. Mas ela acrescentou que o Papa acabaria por fazer a consagração e que a Rússia se converteria.

No Terceiro Segredo, publicado pelo Vaticano em 2000, Nossa Senhora não falou. Os três pastorinhos testemunharam um panorama do futuro sofrimento dos Cristãos e do Papa, e ouviram um anjo, com uma espada flamejante erguida por cima do mundo, a gritar “penitência, penitência, penitência”!



Após a sua investigação o padre Jaki concluiu que Fátima é, provavelmente, o evento mais importante do Século XX, um sinal providencial de uma era que testemunharia tantos actos incríveis de desumanidade e de imoralidade.

O Papa João Paulo II, em 1984, consagrou a Rússia e o mundo ao Imaculado Coração de Maria (A tentativa de assassinato sobre João Paulo II ococrreu no dia 13 de Maio de 1981 e o Papa visitou Fátima para a beatifcação dos dois pastorinhos a 13 de Maio de 2000 – a bala que não o matou, de acordo com as auteridades da Igreja, coube perfeitamente na coroa de Nossa Senhora que lá se encontra.) Em 1989 caiu o Muro de Berlim e a consequente dissolução da União Soviética tomou o mundo de surpresa.

Alguns devotos de Fátima têm mostrado desapontamento com a falta de conversões individuais na Rússia. Mas Nossa Senhora falou na conversão de um país. Os sinais na Rússia pós 1989 são muitos: Há 60 milhões de cristãos, incluindo o Presidente e o Primeiro-ministro. De acordo com um artigo da revista National Geographic, de 2009:

Em 1987 havia apenas três mosteiros na Rússia; actualmente há 478. Nessa altura havia apenas dois seminários; agora há 25. O maior aumento tem sido de Igrejas, de cerca de 2000 na altura do Gorbachev até quase 13 mil hoje.

O que falta é a união das Igrejas Irmãs, isto é entre ortodoxos e católicos romanos, mas têm-se feito grandes avanços neste sentido desde o Concílio Vaticando II. Possivelmente este facto encerraria um circuito e significaria uma mudança milagrosa para o Cristianismo e o mundo.

A Rússia já não está a espalhar os seus erros por todo o mundo nem a perseguir cristãos. Mas os cristãos continuam a ser perseguidos por islamistas aos gritos de “Allahu Akbar”, que agora representam grandes obstáculos, não só à democracia, como escrevi noutra coluna, mas à paz no mundo.

Porque é que Nossa Senhora não referiu esta ameaça, quando avisou que ia haver guerras mundiais e a perseguição de cristãos? Simplesemnte não era necessãrio, uma vez que ja tivemos avisos repetidos de Nosso Senhor que profetizou: “Chegará a hora em que quem vos mata pensará que está a prestar culto a Deus”. (João 16,2).

Os pedidos de Nossa Senhora de Fátima  - Consagração ao Imaculado Coração de Nossa Senhora, reparação dos primeiros sábados e penitência – continuam a ser o único caminho fiável para a paz.


Howard Kainz é professor emérito de Filosofia na Universidade de Marquette University. Os seus livros mais recentes incluem Natural Law: an Introduction and Reexamination(2004), The Philosophy of Human Nature (2008), e The Existence of God and the Faith-Instinct (2010)

(Publicado pela primeira vez em The Catholic Thing no domingo, 8 de Setembro de 2013)

© 2013 The Catholic Thing. Direitos reservados. Para os direitos de reprodução contacte: info@frinstitute.org

The Catholic Thing é um fórum de opinião católica inteligente. As opiniões expressas são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Este artigo aparece publicado em Actualidade Religiosa com o consentimento de The Catholic Thing.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilhar